2

O que é o Islamismo?

Por F. Kamal

 

Excerto do livro É fácil compreender o Islã

O Islã é um meio de vida. É simples, prático e fácil de se compreender.

CINCO PILARES

O Islã se baseia em cinco pilares.

Primeiro

Declarar: ”Não há divindade senão Deus, e Muhammad é Seu mensageiro.” O Islã se baseia primariamente no livro sagrado dos muçulmanos: o Alcorão (a palavra de Deus), e em segundo lugar na Sunnah autêntica (o exemplo do profeta).

Observação: Os sábios islâmicos têm desenvolvido historicamente um papel importante como líderes em sociedades muçulmanas e na explicação do Alcorão, bem como da vida e do exemplo do Profeta. Contudo, os sábios islâmicos por si não têm a autoridade de perdoar ou definir o que é certo ou errado. Em vez disto, eles ajudam a elucidar conceitos e definir princípios. Não existe sacerdócio no islamismo. Um muçulmano não tem qualquer “intermediário” entre si e Deus.

Segundo

Oração: Orar a Deus cinco vezes ao dia.

Terceiro

Jejum: Fazer jejum durante o mês islâmico do Ramadan. (O objetivo do jejum durante o Ramadan, para o Islã, não é penalizar os fiéis por seus pecados, e sim para desenvolver o taqwa – a consciência de Deus).

Quarto

Zakat: Fazer caridade para os pobres.

Quinto

Hajj: Fazer uma peregrinação a Meca uma vez na vida, se dispuser de meios financeiros e de saúde para fazê-lo.

Observação: É importante reconhecer que Deus não “precisa” ou “exige” nada de Sua criação. Deus não é um “deus carente”. Isto seria um equívoco em relação à compreensão do poder e da santidade de Deus. Assim, as orações, por exemplo, são para benefício daquele que ora; não são para benefício de Deus. E, de fato, a oração disciplina, purifica e eleva aquele que ora.

Artigos da fé islâmica

Há seis artigos básicos da fé.

Primeiro

A crença em Deus.

Segundo

A crença em Seus anjos.

Terceiro

A crença em Seus profetas (como Abraão, Noé, Jacó, José, Jó, Elias, Davi, Salomão, Moisés e Jesus).

Quarto

A crença nas escrituras sagradas (p. ex. o Taurat para Moisés, o Zabur para Davi, o Injeel para Jesus e o Alcorão para Muhammad). (Entretanto, conforme a crença muçulmana, apenas o Alcorão – também conhecido como Corão ou Qur’an – está disponível atualmente em formato original e puro.)

Quinto

A crença na ressurreição, no Dia do Julgamento, no Paraíso e no Inferno.

Sexto

A crença no Decreto Divino: Que Deus é onisciente (tudo sabe) e tem poder sobre todas as coisas.

Excelência (ihsan)

Outro importante aspecto do Islã é o “ihsan” (que significa excelência ou procurar fazer as coisas da maneira mais perfeita e mais bonita).

Um muçulmano é estimulado a viver sua vida da forma mais perfeita e bonita, pois mesmo que não veja Deus fisicamente, Deus sempre o estará vendo. Seja a pessoa um engenheiro, um médico, um construtor, um pedreiro ou um varredor de rua, ela deve sempre procurar se empenhar na excelência.

Por exemplo, um profissional trazido à presença do diretor de sua empresa não se empenha em se comportar de tal forma que se posicione sob a melhor perspectiva possível? O que se espera de alguém que se veja, não diante de um mero líder mortal, mas sim d’Aquele que ocupa o trono do universo; diante de Quem nos apresentamos?

Na jornada de um muçulmano durante sua vida, ele deve buscar continuamente agir com excelência e beleza. Afinal, esta é uma parte de ser muçulmano.1

Quem é o muçulmano?

Se você acredita sinceramente, em seu coração, nos cinco pilares e nos artigos da fé, você é um muçulmano. Simples assim!

Resumo

Para os muçulmanos, o Islã é uma religião muito simples, prática e equilibrada. As pessoas podem se comunicar diretamente com Deus. Não são necessários intermediários, como padres, por exemplo. Não existem fronteiras pungentes entre os reinos terreno e espiritual. Talvez um exemplo ilustrativo dessa realidade seja que, enquanto algumas tradições religiosas podem ter encorajado o celibato do clero em meio a sua hierarquia religiosa, o islamismo, em contraste, encoraja o casamento entre seus adeptos. “O casamento é meio-caminho de seu din (isto é, sua religião),” (Baihaqi) é um dito bastante conhecido entre os muçulmanos. Quase todos os líderes muçulmanos se casam (e costumam ter muitos filhos). Os muçulmanos encaram sua religião como uma coisa prática – assim como uma dádiva de Deus.

A religião não é vista como algo especial a ser isolado da vida, e sim como uma parte integrante da vida cotidiana. O Islã não é um idealismo abstrato, mas um meio completo de vida, bem enquadrado ao alcance e à compreensão do indivíduo mediano. Compõe um núcleo dinâmico de vida em sociedade nas comunidades muçulmanas ativas.

Os muçulmanos diriam que seguir o islamismo é como retornar à trajetória natural e intuitiva do ser humano, aquela que leva à paz e à felicidade da alma.

Perguntas:

Muhammad é o único mensageiro enviado por Deus? E quanto à localidade X? Ou a região Y? Havia profetas por lá?

O Profeta Muhammad não é o único mensageiro de Deus. Deus enviou diversos admoestadores a diversos povos no decorrer da história.

E, com efeito, enviamos a cada comunidade um Mensageiro, para dizer: “Adorai a Deus e evitai At-Taghut [as falsas divindades].” Alcorão 16:36.

Diversos profetas são citados pelo nome no Alcorão, inclusive Abraão, Moisés e Jesus. Entretanto, muitos não são mais conhecidos atualmente e foram esquecidos com o passar do tempo.

E enviamos Mensageiros, de que, com efeito, te fizemos menção, antes, e Mensageiros, de que não te fizemos menção… Alcorão 4:164

Os muçulmanos dão ênfase ao Profeta Muhammad porque, enquanto outros foram enviados com mensagens, suas mensagens se perderam ou foram corrompidas. Apenas o Alcorão permanece intacto em sua pureza (em árabe).

Muhammad (também conhecido como o “selo” dos profetas) é considerado o último profeta e mensageiro de Deus (conforme citado pelo profeta em seu último sermão).

Observação: Contudo, Jesus, que não é um novo profeta e sim um dos que retornaram, e irá voltar, nas palavras de diversos discursos do Profeta Muhammad (hadith).

O islamismo é uma religião nova?

Na verdade, não. O Islã pode conter um novo conjunto de leis que refletem sua localização na história, mas as crenças centrais em um Deus único, no paraíso e no inferno, bem como no Dia do Julgamento, existem desde os tempos de Adão. E, neste sentido, trata-se de uma renovação da crença central e da religião dos homens que existiu por toda a história da humanidade. Moisés, Jesus, Noé e Abraão, por exemplo, são todos considerados profetas de Deus pelo Islã.

Observações:

Islamismo. Nome de uma das principais religiões do mundo.

Muçulmanos. Pessoas que seguem a religião islâmica.

Alcorão. O livro sagrado dos muçulmanos. Os muçulmanos acreditam que o Alcorão seja a palavra exata de Deus, conforme revelada pelo Arcanjo Gabriel ao Profeta Muhammad. Ele só existe em árabe, apesar de os muçulmanos que não falam árabe poderem ler as traduções de seu significado em seus idiomas nativos.

Hadith. A coletânea de ditos do Profeta Muhammad

Sunnah. O exemplo estabelecido pelo Profeta Muhammad.

1 Os Quarenta Hadiths de An-Nawawi, Hadith nº 2, citam os pilares, os artigos da fé e o ihsan, ao descrever o Islã (e cita também a consciência quanto aos sinalizadores do homem na jornada em direção ao ápice da existência humana).

(Este é um trecho do livro "É fácil compreender o Islã")

Clique abaixo para ler o capítulo da amostra do livro